O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), aproveitou sua participação em um webinar, promovido pelo portal jurídico Jota, para se defender de uma série de fake news sobre ele.

No evento virtual ocorrido nessa quarta-feira (9), o ministro citou uma notícia envolvendo seu nome e o de José Dirceu e negou a veracidade da mesma.

– Em uma notícia, dizem que eu sou chantageado por José Dirceu para não contar sobre uma orgia [de] que participei em Cuba. Queria dizer que nunca fui a Cuba, não sou dado a orgias e não mantenho nenhum contato com José Dirceu – disse Barroso.

Logo em seguida, ele citou outra notícia envolvendo outro ministro do STF, Alexandre de Moraes.

– Em outra [notícia], diziam que eu, Alexandre de Moraes e um advogado aqui de Brasília conspirávamos com embaixada da China e da Coreia do Norte para deposição do presidente Bolsonaro, [com] centenas de milhares de acessos – acrescentou.

Barroso, em 22 de fevereiro, passará a presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a Edson Fachin.

Fonte: Pleno News