O deputado federal Eduardo Bolsonaro voltou a criticar o movimento feminista, em um post no Instagram, neste sábado (5). Repercutindo a publicação em que associa a cratera na obra da Linha 6 do Metrô de São Paulo à contratação de mulheres engenheiras, o parlamentar divulgou um vídeo de seis minutos em que fala sobre a “ditadura do politicamente correto” e o “desmerecimento com os homens”.

O vídeo surgiu após Eduardo questionar a preferência que a empresa de engenharia responsável pelas obras deu à contratação de mulheres. Segundo o parlamentar, este tipo de privilégio não deveria existir porque o sexo do funcionário, bem como sua raça e outras características inerentes, não são um critério seletivo para exercer uma função.

Ainda segundo Eduardo, este tipo de preferência com base em características como sexo e raça é a base para pavimentar pautas de esquerda, em que a meritocracia não é levada em conta, mas sim o que é “politicamente correto”.

– Eu não sou menos competente porque eu sou homem. Eu não vi ali nenhum motivo para dar preferência para a contratação de mulheres. Se a gente ficar quieto, daqui a pouco vem um espiral de silêncios pra que nós votemos a favor de cotas para mulheres em situações que não têm nada a ver, sem nenhum mérito – disse.

O deputado também pontuou sobre a necessidade de se posicionar contra as pautas da esquerda, e citou o feminismo.

– O feminismo só vai adiante quando homens de geleia não se posicionam. Eu não sou menos competente porque sou homem. Se o feminismo cresce é por causa de homem frouxo – afirmou o deputado.

Fonte: Pleno News