O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) luta contra a resistência de uma ala do partido a aceitar alianças com ex-adversários como Geraldo Alckmin. Segundo o portal Metrópoles, o petista pediu a parlamentares, durante seminário de planejamento de estratégias de atuação, nesta segunda-feira (31), que as resistências fossem rompidas em nome de sua governabilidade. “Ampliar para ganhar, ampliar para governar”, pediu o ex-presidente.

Segundo congressistas presentes reunião, Lula espera que os parlamentares do partido não entrem em atrito com siglas consideradas do “campo democrático”, expressão utilizada por eles para se referir às legendas que se opõem ao governo de Jair Bolsonaro, independente do espectro político.

A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, defendeu a mesma posição. Segundo ela, as alianças serão necessárias para vencer o apoio ao atual presidente.

– Nós devemos buscar alianças políticas para vencer o autoritarismo, o bolsonarismo e tudo isso de ruim que aconteceu no nosso país. E as alianças, elas devem ser amplas o suficiente para nós defendermos a democracia – declarou.

Ainda de acordo com o Metrópoles, parlamentares relataram que Lula deve lançar seu nome à Presidência no mês de março deste ano.

Fonte: Pleno News