O pré-candidato à Presidência da República, Ciro Gomes, disse no ano das últimas eleições que disputou, em 2018, que os evangélicos poderiam facilitar um esquema de fraude eleitoral e comparou igrejas ao narcotráfico.

As declarações foram feitas no dia 24 de março de 2018, quando o ex-governador do Ceará participou do Foro Brasil España, em Barcelona.

– Nós optamos agora pelo financiamento individual de campanhas. Ok, vamos experimentar, mas eu desconfio que serão as eleições mais fraudadas da história do país. E [o esquema de fraude] vai ser muito facilitado por quem circula com grandes quantidades de dinheiro em espécie, por exemplo: Igrejas e narcotráfico, que estão praticamente se explicitando sob a mesa – disse o pedetista.

Ao lado do ex-ministro de Dilma Rousseff, José Eduardo Cardoso, Ciro disse ainda que “alguns” já estão se explicitando “por sobre a mesa”. Na ocasião, ele afirmou que Dilma é uma “pessoa honrada” e descreveu o governo de Michel Temer como uma “quadrilha”.

Neste domingo (30), Ciro publicou fotos suas em um culto evangélico ao lado de Cabo Daciolo, que abandonou a pré-candidatura para apoiar o pedetista. A deputada Carla Zambelli ironizou as fotos e lembrou da fala de Ciro na última campanha. “O golpe tá aí”, escreveu a deputada.

Fonte: Pleno News