Pré-candidato do Podemos à Presidência da República, o ex-ministro da Justiça Sergio Moro decidiu revelar o quanto ele recebeu durante o período em que prestou serviços para a consultoria americana Alvarez & Marsal. Moro trabalhou na empresa após deixar o governo do presidente Jair Bolsonaro.

Moro pretende revelar os salários e benefícios financeiros recebidos durante uma live nesta sexta-feira (28). O ex-juiz trabalhou na consultoria de novembro de 2020 a outubro de 2021.

A situação levou o Tribunal de Contas da União (TCU) a abrir um processo para apurar a atuação de Moro no período em que trabalhou no setor privado e ver se ele compartilhou alguma informação privilegiada do período em que atuou como juiz da Lava jato.

Além disso, políticos de oposição também começaram a articular a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) contra o ex-ministro, mas acabaram recuando.

Diante do episódio, Moro afirmou, em um vídeo publicado nesta quarta-feira (26), que pretende ser “transparente com a população brasileira, como toda pessoa pública deve ser”.

– O PT e o Centrão queriam me investigar por uma CPI. Já desistiram, porque sabem que não iriam encontrar nada de errado e iriam quebrar a cara. Tem um ministro do TCU querendo investigar o que eu fiz no setor privado depois que deixou o cargo de ministro da Justiça. É um abuso esse processo, cheio de ilegalidade […]. Em todo o caso, eu quero ser transparente, acabar com essa história e com todas essas mentiras. Vou divulgar, na sexta-feira, o quanto eu ganhei, quanto recebi, e mostrar que não recebi nada de empresa investigada na operação Lava Jato. Quem fala isso mente – destacou.

Fonte: Pleno News