O ex-presidente Michel Temer disse nesta quinta-feira (13) que o também ex-presidente Lula enviou um interlocutor para tratar de uma possível aliança para as eleições deste ano. Em entrevista à CNN, ele disse que “uma pessoa muito elegante” ligada a Lula propôs uma aproximação entre os dois. Temer recusou o convite, mas disse estar aberto ao diálogo.

– Em dado momento, fui procurado por uma pessoa muito elegante ligada a ele [Lula] e eu disse: ‘Olha, eu compreendo o presidente Lula’. Porque nós temos quilometragem na vida pública. Ele me procurou dois ou três dias depois que o ex-presidente fez um discurso em um sindicato – disse Temer.

Na ocasião, Lula disse que Temer e Bolsonaro “destruíram o País”. O ex-vice de Dilma disse que compreende que Lula “não disse para mim, mas para a base dele” e que “evidentemente, neste momento nós vamos conversar, como conversei no passado”.

– Conversar é o que tipifica a democracia. Não pode se recusar, se alguém te procura, porque “não vou com a cara dele”. Simplesmente tem que dialogar. Pode tentar influenciar. Conversar não condena ninguém, pelo contrário, enaltece – afirmou.

Temer disse ainda que a candidatura de Simone Tebet “pode prosperar de maneira a reunificar o MDB”, que atualmente possui “muitas tendências”. Para ele, ainda é cedo para definir alianças, mas afirma que os diálogos devem ser feitos com base em propostas.

Fonte: Pleno News