Apresentadora do programa Roda Viva, a jornalista Vera Magalhães foi surpreendida pela resposta do historiador Niall Ferguson após tentar induzi-lo, em uma pergunta, a culpar o presidente Jair Bolsonaro pela gravidade da pandemia no Brasil.

Em sua pergunta, Vera citou as várias trocas de ministros da Saúde em apenas 1 ano de pandemia, e chamou Bolsonaro de negacionista. Por fim, ela questionou Ferguson se uma gestão como a de Bolsonaro não teria agravado o combate ao vírus no país.

O escocês foi taxativo ao afirmar que não se pode culpar um presidente pelos males causados por uma doença de alcance mundial.

– A pergunta que precisa ser feita é contrafactual: O Brasil teria evitado um excesso significativo de mortalidade com outro presidente? […] Não acho que teria sido muito diferente, porque o que causou o excesso de mortalidade em um país como o Brasil não é muito diferente do que causou isso no Peru e em outros países da região. Foi muito difícil para todos os países da América Latina lidar com esse novo vírus. E o Brasil não foi o pior. Então, eu acho que é tentador, muito tentador, colocar toda a culpa nos políticos populistas que já eram impopulares entre muitas pessoas, particularmente entre os jornalistas, no ano passado – disparou o acadêmico.

Ferguson segue sua resposta contundente, e ainda ‘desafia’ a jornalista a dar exemplos de sucesso na América Latina durante a pandemia

– Mostre-me um país da América Latina que teve sucesso ao lidar com a Covid-19. A AL tende a se sair mal em pandemias. Então, não vamos simplificar demais a história. Podem culpar Bolsonaro pelos erros que ele comete, assim como culpo Trump e Boris Johnson, mas não vamos nos enganar e fingir que tudo ficaria bem se outra pessoa estivesse nesses cargos – afirmou.

Fonte: Pleno News