O presidente Jair Bolsonaro (PL) anunciou, nesta quarta-feira (12), que não irá à posse do presidente eleito do Chile, Gabriel Boric, que possui viés ideológico de esquerda.

Em entrevista ao Gazeta Brasil, o chefe do Executivo brasileiro disse que não iria entrar em detalhes sobre o assunto, a fim de evitar problemas diplomáticos.

– Não vou entrar em detalhes, porque eu não sou de criar problemas com relações internacionais. O Brasil vai muito bem com o mundo todo. Tem que ver quem é que vai na posse do novo presidente do Chile. Eu não irei – disse ele.

A posse de Boric está marcada para ocorrer no dia 11 de março. O político venceu o candidato de direita José Antonio Kast, no segundo turno do pleito. O Brasil foi o último país latino a enviar felicitações a Boric, fazendo-o quatro dias após o resultado da eleição.

O presidente Jair Bolsonaro não costuma comparecer a cerimônias de posse de políticos de esquerda. Mas ele envia o vice-presidente Hamilton Mourão para representá-lo, como ocorreu na posse presidencial de Alberto Fernández, na Argentina, em 2019, e de Pedro Castillo, no Peru, em 2021.

Fonte: Pleno News