O Ministério Público de São Paulo protocolou uma ação contra o ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles e mais 12 pessoas que estiveram na motociata em apoio ao presidente Jair Bolsonaro, em junho do ano passado, na capital paulista. O MP-SP acusa os envolvidos de suposta violação de medidas sanitárias.

Somadas, as multas chegam a R$ 800 mil.

A petição inicial, assinada pelo promotor de Justiça Arthur Pinto Filho, indicou que os organizadores do evento e também os participantes, incluindo o presidente Jair Bolsonaro, ministros e integrantes do governo, desrespeitaram os decretos e as leis de restrições sanitárias em vigor à época. Entre eles, aponta o promotor, a falta de máscara e a estimulação a aglomerações.

– Os requeridos descumpriram e incentivaram massa de pessoas a violar tais deveres, gerando sério prejuízo à saúde da população paulista – diz o documento.

A lista inclui, além de Salles, os nomes de Jarkson Vilar da Silva, Marcelo Fernandes Bella, Tomé Abduch, Estevam Hernandes Filho, Renata Vaz Quesada Vilar da Silva, Max Guilherme Machado de Moura, Mosart Aragão Pereira, Waldir Luiz Ferraz, Carlos Alberto Maciel Romagnoli, Luiz Fernando Valente de Souza Marcondes, Adriana Mangabeira Wanderley e Lucas Moura de Oliveira.

Fonte: Pleno News