Neste domingo (9), o ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, comentou as recentes declarações de integrantes do Partido dos Trabalhadores (PT) contra a reforma trabalhista, aprovada em 2017 no governo do ex-presidente Michel Temer. De acordo com ele, a intenção do PT é “tirar do salário do trabalhador para repassar aos sindicatos amigos”.

Comentários na direção de uma revogação da reforma foram feitas pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e por Gleisi Hoffmann, presidente do PT, após a Espanha anunciar que aprovou uma nova reforma para “revogar” as mudanças realizadas no país em 2012, que não trouxeram o resultado esperado na questão de empregos e salários.

Ao comentar o posicionamento do PT, Moro defendeu que o Brasil não deve “voltar aos tempos de recessão”.

– Temos que olhar para frente: fazer a economia crescer e gerar empregos. E não voltar aos tempos de recessão. O que o PT quer na verdade é a volta da contribuição sindical obrigatória: tirar do salário do trabalhador para repassar aos sindicatos amigos – apontou.

Fonte: Pleno News