Neste domingo (9), em entrevista à CNN Brasil, o governador de Minas Gerais (MG), Romeu Zema, afirmou que as vítimas da tragédia em capitólio podem ter direito “a alguma reparação”. De acordo com ele, no entanto, ainda há uma série “de interrogações ainda a responder”.

Neste sábado (8), um grande bloco de rocha de um dos cânions de Capitólio, em Minas Gerais, despencou e atingiu ao menos quatro embarcações que estavam atracadas no Lago de Furnas. Até o momento já foram contabilizados 10 mortos.

Ao comentar o episódio, Zema falou que não tem como dizer quem seria o responsável pela tragédia.

– É uma área de visitação pública. Vamos dizer que é como se, no Rio de Janeiro, rolasse uma pedra do Pão de Açúcar e atingisse alguém. Neste caso, estamos falando de uma área sob jurisdição da Marinha, talvez. É algo que teremos que analisar. Essas vítimas com certeza têm direito a alguma reparação, mas o responsável não tenho condição de responder agora. Não sei se é uma propriedade privada ou da empresa Furnas. Então, há uma série de interrogações ainda a responder – destacou.

Durante a entrevista, o governo de Minas também falou sobre a importância do turismo na região e disse esperar que sejam feitos estudos geológicos “nesses cânions”.

– O que eu espero é que venha a ser feito um estudo geológico nesses cânions e que fique provado que, pelo menos enquanto não está chovendo, é uma situação segura. Ou, então, que eles sejam visitados com uma distância mínima, que ofereça segurança. Porque é uma região muito bonita, que recebe milhares de turistas por ano e que está estruturada em torno de serviços de hotéis, pousadas e empresas de turismo, que empregam muitas pessoas.

Fonte: Pleno News