O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, afirmou que as autoridades do país poderão prender pessoas não vacinadas que saírem de casa durante o período de restrições aplicado atualmente no país asiático para tentar reduzir os casos da variante Ômicron da Covid-19. O anúncio foi feito por Duterte na quinta-feira (6) em um discurso transmitido pela TV.

– Se ele [não vacinado] se recusar, se ele sair de casa e circular pela comunidade, ele pode ser contido. Se ele se recusar, o capitão agora tem o poder de prender pessoas recalcitrantes [teimosas] – afirmou.

De acordo com a agência Reuters, o Ministério da Saúde do país informou que as contaminações diárias por coronavírus nas Filipinas atingiram o maior número desde 26 de setembro, com 17.220 casos na quinta-feira, incluindo aqueles causados ​​pela variante Ômicron.

A contagem, que foi mais do que o triplo registrada na terça-feira (4), trouxe o total de casos do país para mais de 2,88 milhões, e de mortes para mais de 51.700, o segundo maior número de infecções e mortes por Covid-19 no Sudeste Asiático, atrás apenas da Indonésia.

– Sou responsável pela segurança e bem-estar de cada filipino – completou Duterte, que ainda desafiou aqueles que desaprovavam sua diretriz a abrirem um processo contra ele.

Fonte: Pleno News