O cirurgião Antônio Luiz Macedo, que atende o presidente Jair Bolsonaro desde que o líder sofreu uma facada em setembro de 2018, decidiu na manhã desta terça-feira (4) que seguirá com o tratamento clínico do chefe do Executivo e descartou, por enquanto, a necessidade da realização de uma cirurgia. A decisão teria sido tomada pelo fato de a obstrução no intestino já ter se desfeito.

A informação foi divulgada pela colunista Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo, e já teria sido comunicada por Macedo aos colegas de equipe. De acordo com a publicação, o presidente começou a receber antibióticos e alimentação por meio de sonda e hidratação para que seu intestino voltasse a funcionar.

Macedo chegou ao Hospital Vila Nova Star, na Zona Sul de São Paulo, na manhã desta terça-feira (4). O médico estava de férias nas Bahamas e viajou de volta para o Brasil em um avião fretado pelo hospital.

Já Bolsonaro estava em férias em Santa Catarina e foi levado para São Paulo na madrugada de segunda-feira (3). De acordo com o presidente, por meio de uma publicação em suas redes sociais, o mal-estar começou a ser sentido após o almoço de domingo (2).

– Comecei a passar mal após o almoço de domingo. Cheguei ao hospital às 03h00 de hoje [segunda, 3]. Me colocaram sonda nasogástrica. Mais exames serão feitos para possível cirurgia de [reparo da] obstrução interna na região abdominal – escreveu.

Fonte: Pleno News