O ministro Bruno Dantas, do Tribunal de Contas da União (TCU), determinou que a Alvarez & Marsal, consultoria para a qual o ex-ministro Sergio Moro trabalhou entre o fim de novembro de 2020 e o fim de outubro de 2021, informe toda a documentação relacionada ao fim do vínculo entre o ex-juiz e a empresa, incluindo datas das transações e valores envolvidos.

O despacho atende a uma solicitação que havia sido feita no último dia 10 de dezembro pelo subprocurador-geral Lucas Rocha Furtado, que fez novos requerimentos na representação que apura indícios de irregularidades noticiados envolvendo a Operação Lava Jato e a empresa Odebrecht. A Alvarez & Marsal é a administradora responsável pela recuperação judicial da Odebrecht.

Na manifestação do subprocurador-geral, foi solicitada toda a documentação relativa ao rompimento do vínculo de prestação de serviços entre a Alvarez & Marsal e Sergio Moro, contendo datas das transações e valores envolvidos, o que foi acolhido pelo ministro Bruno Dantas, que considerou ser necessário colher mais informações acerca das questões levantadas pelo subprocurador.

Além dos dados relacionados ao ex-ministro Sergio Moro, o integrante do TCU também determinou que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), as corregedorias dos Tribunais de Justiça e a própria Alvarez & Marsal, a título de cooperação, encaminhem dados a respeito dos processos de recuperação judicial em que empresas da consultoria atuam ou atuaram desde 2013.

Fonte: Pleno News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site! ACEPTAR
Aviso de cookies