Em entrevista ao jornal o Estado de S. Paulo, o deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG) falou de sua relação com seu partido e com o governador de São Paulo, João Doria, que venceu as prévias e será o candidato do PSDB à Presidência em 2022. Aécio também falou sobre o PT e revelou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é “um cara bacana para sentar e tomar uma cachaça”.

O comentário sobre o petista foi feito ao falar de uma possível aliança entre o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e Lula.

– A trincheira tem de ser dentro do PSDB, lamento inclusive que o governador Geraldo Alckmin não tenha escolhido o campo do PSDB para fazer o seu projeto. Acho contraditória uma aliança com o PT, nós combatemos o PT a vida inteira, tanto ele quanto eu e muitos outros. Não porque não gostamos do Lula, o Lula é uma grande figura, um cara bacana para sentar e tomar uma cachaça. Eu tive uma ótima relação com ele durante oito anos, mas o PT faz muito mal ao Brasil – destacou.

Já sobre o PSDB, Aécio Neves afirmou que seu partido precisa conquistar uma bancada forte no Congresso.

– Se nós formos para o isolamento, e eu espero que não esse seja nosso caminho, isso reflete inclusive na nossa presença nas assembleias, na nossa presença congressual. Mesmo que o PSDB não vença essas eleições, nós temos de sobreviver enquanto um partido sólido no Congresso. Se prevalecer essa polarização, ela vai chegar a um exaurimento, fadiga, cansaço – ressaltou.

Ele ainda negou que pretenda deixar o partido.

– De forma alguma, estou construindo o PSDB há mais de 30 anos. Essa é uma etapa da vida do PSDB, já passei por várias outras. Eu vou sempre atuar no sentido de que o PSDB possa liderar um projeto de País. O PSDB é essencial para o Brasil – apontou.

Fonte: Pleno News