Nesta sexta-feira (12), o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) falou sobre o tempo em que ficou preso por determinação do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Em entrevista à TV Jovem Pan News, o parlamentar afirmou que não irá recuar de suas críticas feitas em no vídeo que ocasionou a prisão.

Silveira foi preso em fevereiro após ter publicado um vídeo com críticas aos ministro do STF e também defendendo o AI-5. Daniel Silveira chegou a cumprir prisão domiciliar, mas acabou preso novamente em junho após violar a tornozeleira eletrônica.

Na segunda-feira (8), Moraes decidir liberar o parlamentar, mas estabeleceu algumas medidas. Daniel Silveira não poderá utilizar as redes sociais e está proibido “de ter qualquer forma de acesso ou contato com os demais investigados”.

Durante sua entrevista à emissora, o deputado falou sobre o vídeo.

– Não retiraria [o que foi dito] porque foi exatamente aquilo que tinha que ser falado no momento (…) O vídeo foi feito num momento passional, e qualquer um pode falar o que pensa nessas horas (…) Não há nada no Código Penal que diga ser crime criticar os ministros, os deputados e os senadores – apontou.

Daniel Silveira também defendeu a liberdade de manifestação.

– Os deputados estão no Congresso para representar o povo (…) Quando um parlamentar não pode dizer o que pensa, perde sua liberdade. Trata-se de censura, e nossa Constituição não permite isso – destacou.

Fonte: Pleno News