O presidente Jair Bolsonaro mostrou otimismo com o andamento das investigações sobre Adélio Bispo, autor da facada sofrida pelo chefe do Executivo quando candidato, em setembro de 2018.

Na manhã desta sexta-feira (5), em frente ao Palácio da Alvorada, Bolsonaro respondeu a um apoiador que “agora vai”.

Na última segunda-feira (1º), a segunda seção do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), em Brasília, derrubou restrições que impediam a continuidade das investigações. A disputa judicial está na autorização, dada em primeira instância, cassada por liminar em segunda instância e agora restabelecida pelos desembargadores em colegiado, da quebra do sigilo bancário de Zanone Manuel de Oliveira Júnior, advogado de Adélio.

Com a decisão, o TRF-1 abre caminho de uma frente de apuração que visa concluir se o autor da facada agiu sozinho ou a mando de alguém. A hipótese de um mandante por trás do atentado chegou a ser descartada em maio do ano passado pelo delegado federal Rodrigo Morais. Ele concluiu que Adélio agiu sozinho e por motivos pessoais.

– Até agora, depois de tudo o que foi investigado, não se identificou nada em relação a terceiros. A única lacuna era justamente nessa questão dos advogados do Adélio. Com essa decisão, vai ficar mais fácil saber se havia um terceiro ou não. Basicamente, é só isso o que falta: descobrir se os advogados assumiram o caso visando à exposição ou se eles foram contratados – disse o delegado.

*Com informações da AE

Fonte: Pleno News