Após ser causado de homofobia, o jogador de vôlei Maurício Souza, de 33 anos, decidiu acionar a Justiça contra o comentarista esportivo Walter Casagrande e o apresentador Felipe Andreoli, ambos da Rede Globo, por calúnia, injúria, difamação e danos morais. A emissora carioca também será alvo de uma ação por permitir a veiculação dos discursos dos dois contratados. A informação da jornalista Analice Nicolau.

De acordo com o advogado de Maurício, Newton Dias, a acusação de homofobia “não pode ser banalizada”.

– A homofobia é crime e é grave, mas não pode ser banalizada. As pessoas precisam entender que é um crime de potencial ofensivo. Perante o entendimento jurídico, na postagem de Maurício não há homofobia e nem ridicularizou os quadrinhos, o que houve foi um questionamento. […] É abstrato e genérico acusa-lo de tal forma – sustentou o advogado.

Ainda de acordo com Dias, Maurício tem a consciência tranquila, e está seguro e confiante das suas opiniões. No entanto, o atleta estaria se sentindo injustiçado com a proporção da polêmica, que resultou, inclusive, na sua demissão Minas Tênis Clube.

O advogado acredita ainda que há inúmeras testemunhas que poderão confirmar que Maurício não possui histórico de discriminação por homofobia, nem na vida profissional e nem na pessoal.

Fonte: Pleno News