O apresentador Felipe Andreoli fez um discurso agressivo contra o jogador de vôlei Maurício Souza na edição do Globo Esporte desta quinta-feira (28). Ele condenou a publicação de Maurício sobre o novo Superman e o chamou de homofóbico e covarde.

– Maurício, homofobia é crime, não é opinião não. Mata. Você fez essa ofensa nas redes sociais que tem mais de 300 mil seguidores, depois foi pedir desculpas em outra que tinha 50? Foi uma atitude covarde – disparou Andreoli.

O vídeo viralizou na web, mas o que o comunicador não esperava era que seu “passado” também tomaria conta das redes sociais. Várias publicações do apresentador ofendendo e zombando de homossexuais foram resgatadas por internautas, levando a #ExposedDoAndreoli (exposição do Andreoli) a ficar entre os assuntos mais comentados do Twitter na tarde desta sexta-feira (29).

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) compartilhou um post de Andreoli no Twitter de 2010. O ex-CQC faz uma homenagem no dia Internacional da Mulher.

– Parabéns a todas vocês, mulheres do Brasil e do mundo. Vocês são nossa alegria! Imagina um mundo sem mulher? Seríamos todos homossexuais – escreveu Andreoli.

– Ser homossexual é ruim? Você tem horror a homossexuais? Não adianta apagar… mas claro, vai mentir que se reconstruiu, que aprendeu a ser mais evoluído – escreveu Eduardo Bolsonaro ao expor a publicação.

Tuítes antigos polêmicos de Felipe Andreoli Foto: Reprodução/Twitter

Em outra postagem, Andreoli diz a um usuário que ele tem “cara de quem come traveco”.

Entre os mais engajados na exposição do apresentador está o vereador Nikolas Ferreira (PRTB-MG), que publicou um vídeo com um compilado das declarações contraditórias de Andreoli. A publicação já conta com mais de 15 mil reações.

– A nossa senhora dos prints não perdoa – ironizou Nikolas.

O deputado Carlos Jordy também deu sua contribuição para a exposição de Andreoli, com uma publicação com mais de 200 mil reações.

– Andreoli, na época de CQC, agia como um cidadão comum. Hoje, na Globo, age como um patrulheiro do politicamente correto. Tem pessoas que simplesmente abrem mão de sua liberdade e de sua consciência por dinheiro e carreira – escreveu o parlamentar.

Fonte: Pleno News