Um dos nomes que aparece no relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) disse que pretende acionar o Supremo Tribunal Federal (STF) para ser ouvida pela CPI. Em um vídeo, a parlamentar ainda sugeriu a outras pessoas que devem aparecer no relatório também façam o mesmo.

O relatório do senador Renan Calheiros (MDB-AL) deve conter a sugestão de indiciamento de 70 pessoas e de duas empresas. No total, o parlamentar vai apontar 24 crimes que teriam sido cometidos durante a pandemia.

Antes de falar que pretendia ir ao STF, Zambelli criticou Renan Calheiros por antecipar o relatório.

– Como vocês já sabem, Renan Calheiros concedeu entrevista ao Jornal Nacional e a outros jornais antecipando seu relatório e cometendo mais um crime de antecipação do seu relatório, antes mesmo da votação – apontou.

Ela então revelou que apresentou um pedido de habeas corpus ao Supremo.

– É garantido a todo cidadão a ampla defesa, de acordo com o código de processo penal. Por esse motivo, estou entrando no STF com um habeas corpus solicitando que a CPI me ouça. E peço também que os outros indiciados façam isso. Aqueles que tiveram ouvidos, que sequer tiveram o direito de se defender, tentem entrar na CPI – ressaltou.

Por fim, ela questionou o motivo de os senadores não quererem que ela fale.

– Qual será o medo de Omar Aziz, Renan Calheiros e outros membros da CPI, que diversas vezes falaram o meu nome, qual o medo de falar na minha cara o que pensam a meu respeito? Algum receio? Espero que tenham a dignidade de me chamar para depor – afirmou.

Fonte: Pleno News