O senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Covid-19, negou que tenha sido ele o responsável por vazar o teor do texto final da comissão – redigido por ele mesmo. Em entrevista à colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, Renan disse ser “contra o vazamento das minutas do relatório da CPI da Covid”, no entanto, não escondeu sua satisfação com a divulgação antecipada do documento.

– Fui contra [o vazamento]. Mas, já que vazou, acabou sendo bom. O debate tem que ser público. Cada um [senador] deve dizer o que defende – declarou.

A divulgação das informações do relatório gerou grande mal-estar na cúpula da CPI. Os senadores Omar Aziz (PSD-AM), presidente da comissão, e Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente, disseram publicamente que o vazamento prejudicou o andamento dos trabalhos.

Sem papas na língua, Aziz disse a Renan que ele “não é o dono da verdade”. Randolfe classificou o vazamento como “incômodo”.

Alguns senadores ouvidos por Bergamo acreditam que o vazamento foi uma manobra para constranger outros parlamentares a seguirem as medidas propostas por Renan – medidas estas que estão longe de ser consenso.

Fonte: Pleno News