Um grupo de advogados decidiu se unir em Pernambuco (PE) para pedir o fim da “ideologia de gênero” em banheiros do diretório estadual da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Um requerimento foi protocolado pelos profissionais na tarde desta terça-feira (21) junto ao presidente da entidade no estado, Bruno Baptista.

A intenção dos advogados é retirar as placas que permitem o uso dos banheiros de acordo com a “própria identidade de gênero”. O grupo considera que a pauta é uma questão de segurança sanitária, e não de gênero.

A Coordenadora Nacional do Movimento Advogados de Direita do Brasil, Géssica Araújo, disse que é preciso respeitar a “anatomia masculina e a anatomia feminina”.

– Banheiro sem gênero não pode ser interpretado como uma pauta política, mas de segurança sanitária. Homens urinam em pé, ao passo que mulheres realizam a mesma necessidade fisiológica sentadas e em contato direto com o equipamento sanitário. A pauta envolve segurança sanitária das mulheres. Deve ser respeitada a anatomia masculina e a anatomia feminina. É assim no mundo dos esportes, que respeita, tradicionalmente, questões fisiológicas e anatômicas – apontou.

Já o Conselheiro Federal Fernando Pinto mostrou preocupação com a saúde de mulheres.

– Se a OAB-PE quer resolver o problema que envolve direito de transgêneros, incluindo-se banheiros, que não imponha algo que as mulheres não têm a obrigação de se submeter. Não existe a obrigação de nenhum ser humano tolerar risco de saúde ofertado por outro, principalmente quando previsível – destacou.

O grupo esteve reunido com Bruno Baptista na tarde desta terça. O presidente da OAB de Pernambuco disse que irá analisar a questão apresentada.

Banheiro na OAB permite uso de acordo com identidade de gênero Foto: Divulgação

Fonte: Pleno News