O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar o voto impresso e, citando uma “articulação” dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou que “como [o sistema eleitoral] está aí, a fraude está escancarada”.

– Tiraram o Lula da cadeia, tornaram elegível para ele ser presidente na fraude. Isso não vai acontecer – declarou durante conversa com apoiadores na manhã desta quinta-feira (1º).

Bolsonaro repudiou a postura dos ministros Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes e Gilmar Mendes, que atuaram para influenciar os partidos a rejeitar a ideia de aprovar o voto impresso. No que classificou de “articulação” entre os membros da Corte, Bolsonaro afirmou que, se resistência ao voto impresso prosperar, “esses três ministros vão ter que inventar uma outra maneira de termos eleições confiáveis”.

Contra o argumento de que a viabilização da votação impressa exigiria grande investimento público, Bolsonaro negou que seja um problema. “Dinheiro tem”, garantiu, e acrescentou: “Já está arranjado dinheiro para as eleições, para comprar impressoras”.

*Com informações da AE

Fonte: Pleno News