Tarcísio e Nunes recusam ir a ato com Lula no 1º de Maio em SP

Convidados por centrais sindicais, o governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) e o prefeito Ricardo Nunes (MDB) recusaram participar de um ato no feriado do Dia do Trabalhador em São Paulo, o qual terá a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A manifestação irá ocorrer na manhã desta quarta-feira (1º), no estádio do Corinthians, na Zona Leste de São Paulo. As informações são de Igor Gadelha, do Metrópoles.

De acordo com o colunista, Nunes participará da comemoração do 1º de maio promovida pela subprefeitura de Ermelino Matarazzo, também na Zona Leste da capital.

Outras autoridades também foram convidadas, como, Arthur Lira (PP-AL), presidente da Câmara, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), do Senado, e Luís Roberto Barroso, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF). No entanto, ainda não se sabe se as presenças foram confirmadas.

– Estamos seguindo a orientação de Zé Dirceu: compor com a centro-direita, neste momento histórico, é fundamental – disse José Carlos Gonçalves, o Juruna, secretário-geral da Força Sindical, ao jornal Folha de S.Paulo.

No último dia 22, durante o Seminário Brasil Hoje – Diálogos para pensar o país de agora, o ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, disse que o governo Lula (PT) é de centro-direita, e não de esquerda.

Segundo Dirceu, “essa é a exigência do momento histórico e político que nós vivemos”.

O ato desta quarta está sendo organizado por pelo menos sete centrais sindicais: CUT, Força Sindical, UGT, CTB, NCST, CSB Intersindical e Pública. A expectativa é reunir cerca de 50 mil pessoas.

*Pleno News

Bruno Rigacci

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site! ACEPTAR
Aviso de cookies