O presidente do Instituto Monitor da Democracia, Márcio Coimbra, avalia que a devassa empreendida pelo ministro Alexandre de Moraes contra aliados e apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) está em absoluta harmonia com os interesses do atual governo.

“O movimento parece inexorável. Muitos políticos serão processados, condenados e, alguns, colocados na cadeia. Só daqui a alguns anos será possível saber se todas as acusações apresentadas neste momento são bem fundamentadas”, observou.

Coimbra atribui a caçada do Judiciário a uma política de vingança a políticos e apoiadores do governo Bolsonaro, que formam a oposição ao governo Lula.

“Reiteradas operações que miram políticos de direita têm como objetivo alijar aliados do ex-presidente da cena política”, disse.

O presidente do Instituto Monitor da Democracia, considerando as recentes operações que devassaram os deputados Carlos Jordy (PL-RJ) e Alexandre Ramagem (PL-RJ), disse que “a democracia brasileira ainda não passou pelo processo de aperfeiçoamento necessário para que sejam evitados movimentos de ‘vendetta’ (vingança) política como o atual e outros que já foram vistos no passado recente”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site! ACEPTAR
Aviso de cookies