A prisão do empresário de Alexandre Pires, Matheus Possebon, é um desdobramento da operação da Polícia Federal que investiga garimpo ilegal na Terra Yanomami, em Roraima. Possebon é suspeito de ter recebido ao menos R$ 1 milhão de uma mineradora investigada por financiar e facilitar o garimpo ilegal na região.

Alexandre Pires é alvo de mandado de busca e apreensão, mas foi liberado após ser ouvido pela PF. O cantor nega qualquer envolvimento com o garimpo ilegal.

A Opus Entretenimento, empresa que administra a carreira de Alexandre Pires, manifestou solidariedade ao cantor e disse que confia em sua idoneidade.

A operação da PF é um importante passo para combater o garimpo ilegal na Terra Yanomami, que tem causado graves impactos ambientais e sociais à região.

A prisão de Possebon é um sinal de que a PF está investigando os envolvidos no garimpo ilegal, inclusive aqueles que atuam no setor privado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site! ACEPTAR
Aviso de cookies