A secretária Nacional de Finanças e Planejamento do Partido dos Trabalhadores (PT), Gleide Andrade, foi alvo de uma notícia-crime protocolada pelo deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG). A parlamentar foi acusada de fazer uma fala antissemita nas redes sociais.

Em uma publicação no Twitter, Andrade criticou o Estado de Israel por conta da guerra contra o Hamas. Ela escreveu:

“Intolerância, covardia e execução do povo palestino. O Estado de Israel é uma vergonha para a humanidade, quem mata criança não merece respeito, não merece ser um Estado. Não sei o que é pior, a carnificina que fazem com as crianças palestinas ou anuência abjeta dos Estados Unidos.”

Para Ferreira, a declaração de Andrade é uma violação da Lei 7.716/1989, que define os crimes resultantes de preconceito de raça ou cor. Ele também pediu a exoneração da parlamentar de seu cargo na Usina de Itaipu.

Em entrevista à imprensa, Andrade negou ter cometido qualquer crime. Ela disse que apenas expressou sua opinião sobre o conflito entre Israel e Palestina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site! ACEPTAR
Aviso de cookies