Deputados pedem à Câmara moção de repúdio ao Hamas

Deputados da oposição apresentaram pedidos na Câmara dos Deputados do Brasil para que seja emitida uma moção de repúdio contra o grupo terrorista Hamas, após os ataques a Israel ocorridos no último sábado (7). Entre os parlamentares envolvidos nas solicitações estão Eduardo Bolsonaro (PL-SP), Marcel van Hattem (Novo-RS), Kim Kataguiri (União Brasil-SP) e Marcos Pereira, presidente nacional do Republicanos e vice-presidente da Câmara.

O deputado Eduardo Bolsonaro, em seu requerimento, fez um apelo enfático a todas as nações e organizações internacionais para que se posicionem em prol da paz e reconheçam o direito legítimo de Israel à autodefesa. Segundo informações do colunista Igor Gadelha, do Metrópoles, Eduardo destacou a importância de condenar os ataques do Hamas, que, segundo ele, não tiveram qualquer pretexto ou provocação prévia por parte de Israel.

Kim Kataguiri, por sua vez, enfatizou que o ataque foi iniciado pelas organizações terroristas lideradas pelo Hamas, ocorrendo após um período em que Israel tentava manter a paz na Faixa de Gaza, enquanto também se esforçava para melhorar a situação civil na região.

Marcos Pereira, presidente do Republicanos e vice-presidente da Câmara, condenou veementemente os ataques e bombardeios realizados em Israel, classificando-os como atos de terrorismo que desrespeitam as regras internacionais. Ele ressaltou a necessidade de uma condenação unânime por parte das nações civilizadas.

Além das iniciativas no âmbito político, na noite do domingo (8), a bandeira de Israel foi projetada na cúpula do Senado brasileiro. A Casa afirmou que essa ação representa um “gesto de solidariedade pelo ataque terrorista” e uma homenagem a todas as vítimas, incluindo os mortos, feridos e desaparecidos em decorrência dos recentes ataques.

A preocupação e a condenação dos deputados da oposição e a demonstração de solidariedade por parte do Senado brasileiro refletem a complexidade e a sensibilidade da situação em curso no Oriente Médio, onde os conflitos entre Israel e o Hamas continuam a gerar tensões e preocupações em todo o mundo. O Brasil, como muitos outros países, acompanha de perto e se posiciona em relação a esses eventos internacionais que têm implicações significativas para a paz e a estabilidade global.

Bruno Rigacci

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site! ACEPTAR
Aviso de cookies