Milei critica Argentina no Brics: ‘Nada de se alinhar a comunistas’

Política Internacional

O candidato à presidência da Argentina, Javier Milei, expressou críticas à possibilidade de seu país entrar para o grupo do Brics. O Brics é um bloco econômico formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Recentemente, os líderes desses países se reuniram e decidiram expandir o bloco com a entrada de novos membros, incluindo a Argentina, Arábia Saudita, Egito, Etiópia, Emirados Árabes Unidos e Irã.

Javier Milei, que obteve o maior número de votos nas primárias da disputa presidencial, criticou a ideia de alinhar a Argentina com o grupo do Brics, referindo-se aos outros membros do bloco como “comunistas”. Ele afirmou que o alinhamento geopolítico de seu país é com os Estados Unidos e Israel, e que não desejam se alinhar a regimes comunistas. No entanto, ele ressaltou que o setor privado ainda pode continuar comercializando com quem desejar.

Patricia Bullrich, a segunda colocada nas primárias argentinas, também se manifestou contra a entrada do país no Brics. Ela enfatizou que o atual presidente Alberto Fernández está em uma posição de fragilidade e que comprometeria a Argentina ao entrar no bloco. Bullrich destacou que, caso seu partido chegue ao governo, a Argentina não fará parte do Brics.

Essas declarações refletem a diversidade de opiniões dentro da política argentina em relação à possível adesão ao Brics e às alianças geopolíticas do país. A discussão sobre o alinhamento internacional é um tópico importante em muitas nações, pois reflete não apenas questões econômicas, mas também questões políticas, ideológicas e estratégicas.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *