Ao que parece, Ciro Gomes (PDT) está cansado de perder. Candidato à Presidência da República pela quarta vez, o pedetista indicou, nesta sexta-feira (29), que não concorrerá ao Planalto novamente caso saia derrotado este ano. A declaração ocorreu durante discurso na Universidade de Brasília (UnB).

– Nós temos que colocar em perspectiva que o Brasil precisa discutir finalmente, de forma inadiável, o modelo econômico. Esta é a razão pela qual eu, pela quarta vez, tento ser presidente do Brasil. Claro que, desta vez, chega. Porque, se eu não ganho agora, vou botar a viola no saco porque eu virei o bico falante, o chato, o destemperado – declarou, em evento organizado pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).

Ciro disputou à Presidência nos pleitos de 1998, 2002 e 2018, mas não conseguiu chegar ao segundo turno. Até o momento, as pesquisas de intenção de voto sugerem que o cenário dos anos anteriores não deve mudar este ano. O levantamento mais recente da Ipespe mostra o candidato com 9% das intenções de voto, atrás do presidente Jair Bolsonaro, com 35%, e do ex-presidente Lula, com 44%.

Em entrevista ao Central das Eleições, da GloboNews, o pedetista afirmou que, em caso de segundo turno entre Lula e Bolsonaro, ele não pretende dar o seu apoio ao petista.

– Se eu for para o segundo turno com o Bolsonaro, claro que eu quero o apoio do Lula. O contrário (apoiar Lula), não é mais viável. Como eu dizendo que eles são corruptos, incompetentes, vou subir no palanque com eles? Passa a ser cumplicidade. Lula é responsável pela maior pela tragédia que está acontecendo no país – pontuou.

Fonte: Pleno News