O candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, alfinetou Lula (PT) e Bolsonaro (PL) em seu discurso após ter a candidatura oficializada ao pleito eleitoral. O pedetista teve o nome lançado em convenção partidária realizada nesta quarta-feira (20), na sede da sigla, em Brasília.

Em sua quarta tentativa de chegar ao Palácio do Planalto, Ciro, já em tom de campanha, declarou que o atual presidente é resultado dos equívocos cometidos por governo petista. Segundo o pedetista, o presidente da República é um produto da construção magoada e iludida do povo brasileiro.

– O que o lulismo conseguiu foi parir Bolsonaro. E que obra monumental. É por isso que Lula e Bolsonaro querem transformar esta eleição na mais vazia de debates de ideias, vulgar, personalista e odienta. Um alimentando o outro, resumindo tudo a uma trágica disputa pessoal. Disputam entre si quem é o mais corrupto, quem é o mais autoritário, quem é o mais fascista ou quem é o mais comunista – disparou o pedetista.

Ciro defendeu que a gestão petista da Presidência deixou um “legado de fragilidade”.

– O PT governou o país por longos 14 anos, mesmo assim estão pedindo para voltar. Será que voltarão para conseguir mais enganações e incompetências? Que milagre é esse que querem fazer em quatro anos o que não conseguiram em 14? O pior é que os “santos” são os mesmos, e eles estão muito piorados – continuou.

O pedetista resumiu a gestão de Jair Bolsonaro como um “festival de mentiras, agressões, manipulações e desmandos”.

– Nunca o Brasil teve um presidente tão insensível e tão incompetente quanto Bolsonaro. Bolsonaro tem imensa culpa, mas não é apenas causa, é efeito de uma escola corrupta de governar – concluiu.

O ex-governador do Ceará, que já tentou se eleger em 1998, 2002 e 2018, atualmente aparece na terceira colocação em todas as pesquisas de intenções de voto, justamente atrás do petista e do atual presidente.

Fonte: Pleno News