O presidente Jair Bolsonaro (PL) exaltou na noite deste sábado (16) as ações de seu governo para ajudar na recuperação da economia após a pandemia da Covid-19. As declarações foram feitas pelo líder em um discurso no evento Marcha para Jesus, em Fortaleza, no Ceará.

– Criamos programas para não perdemos empregos no Brasil. Hoje vocês veem a economia reagindo, passamos agora há pouco da 13ª para a 10ª economia do mundo – disse.

Em referência ao projeto de lei que estabeleceu um teto de 18% para os combustíveis, energia, telecomunicações e transporte, o presidente ressaltou que junto com o Congresso, fez sua parte para possibilitar a redução do preço dos combustíveis.

Essa foi a primeira vez que o presidente participou do evento na cidade. Ao lado dele, também participaram a deputada Carla Zambelli (PL-SP), o ex-ministro da Saúde Marcelo Queiroga, e o pré-candidato ao governo cearense, Capitão Wagner (União Brasil).

Durante sua fala, o presidente também afirmou que os problemas herdados por seu governo não são de hoje e que vêm de décadas. Além disso, ele ressaltou que antes muitos não se envolviam com política, mas que hoje a população sabe “o que é a Câmara dos Deputados, o que é o Senado federal, o que é o Poder Executivo”.

Bolsonaro também relembrou a facada sofrida em Juiz de Fora durante sua campanha no pleito de 2018, e disse que sobreviveu pela proteção de Deus. Ainda, segundo o presidente, a sua permanência no governo se deve à bênção divina.

– A minha permanência, a minha existência não seria possível sem a mão de Deus – disse.

Em críticas à esquerda, o presidente também afirmou ser “presidente de todos, até dos que ostentam bandeira vermelha com foice e martelo no centro”. Ele também voltou a dizer que é preciso estar atento para que o Brasil não siga o mesmo caminho de países sul-americanos como a Colômbia.

*AE

Fonte: Pleno News