Nesta terça-feira (19), o presidente do Superior Tribunal Militar (STM), ministro Luís Carlos Gomes Mattos, comentou áudios revelados pela imprensa no fim de semana com sessões da Corte ocorridas no governo militar. As gravações continham relatos de tortura que teriam sido cometidas por militares, na época.

Durante a sessão do STM desta terça, Luís Carlos Gomes Mattos afirmou que foram “notícias tendenciosas” e que o caso “não estragou a Páscoa de ninguém”.

Os áudios foram divulgados pela jornalista Miriam Leitão, do jornal O Globo. Entre os casos presentes nas gravações aparece o de uma grávida que teria sofrido um aborto após choques elétricos.

Ao falar sobre as gravações, o presidente do STM disse não ter nenhuma resposta para dar e ainda que sabe o motivo da divulgação da notícia.

– Não temos resposta nenhuma para dar. Simplesmente ignoramos uma notícia tendenciosa, que nós sabemos o motivo. Aconteceu durante a Páscoa. Garanto que não estragou a Páscoa de ninguém. A minha não estragou – pontuou.

Gomes Mattos ainda criticou o fato de não varrerem “o outro lado”.

– Vira e mexe não tem nada para buscar. Só vão rebuscar um passado. Só varrem um lado, não varrem o outro. É sempre assim. Nós já estamos acostumados com isso – destacou.

Fonte: Pleno News