Nesta quinta-feira (14), o ex-governador de São Paulo, João Doria, afirmou que iria retirar o sigilo de 100 anos em assuntos de governo, porque é “preciso ter transparência”. Doria, no entanto, foi questionado por um usuário sobre o sigilo determinado pelo governo de SP para a aquisição da vacina CoronaVac. A questão levou a equipe do ex-governador a explicar que a medida foi estabelecida em contrato.

A declaração ocorre após o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) decretar um sigilo de 100 anos a dados sobre encontros que o presidente Jair Bolsonaro teve com pastores que teriam influência sobre o Ministério da Educação (MEC).

Em resposta ao jornal O Globo, o GSI disse que as informações sobre os encontros teriam um caráter sigiloso e poderiam comprometer a segurança do presidente. O pedido do jornal foi feito por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI).

– Eleito presidente, uma das minhas primeiras medidas será acabar com o sigilo de 100 anos aplicado nos assuntos de governo. Um governo não tem que ter sigilo. Tem que ter transparência – disse Doria.

Fonte: Pleno News