O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) confessou ter preocupações com relação a um possível atentado à sua vida durante suas campanhas de rua neste ano. Ele garantiu, no entanto, que manterá as agendas, pois é uma “pessoa de muita fé” e “crença”.

– Eu tenho preocupação, mas como sou uma pessoa de muita fé e de muita crença, acho que o que vai acontecer é que o povo brasileiro vai reestabelecer a democracia. Vai ser a morte política de Bolsonaro pelas mãos dos eleitores. Vou fazer a campanha que eu sei fazer, vou fazer campanha de rua, conversar com as pessoas, vender as propostas para o país – declarou em entrevista à Rádio Espinharas, da Paraíba.

A fala de Lula foi uma resposta a um comentário feito na última semana pelo ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa. Em entrevista ao portal Uol, ele afirmou que tanto o ex-presidente quando o ex-juiz Sergio Moro devem ser cautelosos, pois estavam sob risco de vida.

– O Brasil de hoje é muito mais violento que o de quatro, oito anos atrás – assinalou Barbosa.

No último mês, o ex-presidente decidiu se mudar de São Bernardo do Campo para a capital paulista, atendendo a pedidos de amigos que argumentavam que seu antigo imóvel não lhe oferecia segurança suficiente.

Fonte: Pleno News