O assessor do Ministério do Interior da Ucrânia, Anton Gershchenko, afirmou, neste domingo (6), que ataques das forças russas interromperam novamente os planos de evacuação de civis na cidade de Mariupol, no sudeste da Ucrânia, na segunda tentativa de se estabelecer um corredor humanitário na região.

– A segunda tentativa de um corredor humanitário para civis em Mariupol terminou novamente com bombardeios dos russos – afirmou Gershchenko no Telegram.

Além de acusar os russos de serem os responsáveis pelo novo fracasso, o assessor ainda postou um vídeo do Regimento Azov da Guarda Nacional que conta que “os ocupantes quebraram o acordo sobre a abertura de um corredor humanitário para cerca de 200 mil civis pela segunda vez”.

– É preciso entender que devido ao massacre de civis pelas forças ocupantes, não pode haver garantia de segurança dos corredores humanitários (…). A situação de ontem [sábado, 5] foi repetida hoje, e os militantes abriram fogo sem estabelecer um cessar-fogo humanitário – declarou Gershchenko.

A prefeitura de Mariupol chegou a informar que ônibus tinham deixado Zaporizhzhya rumo à cidade para buscar civis que quisessem sair neste domingo, e que a tentativa de evacuação aconteceria entre as 12h e 18h (horário local; 7h e 16h de Brasília). No sábado, a continuação dos combates na região já tinha violado o cessar-fogo temporário.

*EFE

Fonte: Pleno News