Nesta quarta-feira (23), o presidente Jair Bolsonaro falou sobre as eleições brasileiras neste ano e disse que elas serão responsáveis por decidir “os rumos do país nas próximas três décadas”. Ele indicou que um dos temas de maior foco no pleito será a questão do aborto.

Em uma publicação no Twitter, Bolsonaro criticou o Partido dos Trabalhadores (PT) e disse que posicionamentos da sigla foram rejeitados nas urnas em 2018. Na sequência, ele falou sobre indicações ao Supremo Tribunal Federal (STF) e disse que indicou nomes com posicionamento contrários ao aborto.

A declaração foi feita ao considerar que muitos países liberaram a interrupção da gravidez “através do ativismo judicial, por meio da usurpação de funções legislativas por parte das cortes superiores”.

Por fim, o presidente afirmou que será o povo que irá “decidir mais uma vez” o futuro do país.

Veja o que disse o presidente:

Um vereador petista, próximo a Lula, lidera invasões de igrejas. A vice na chapa petista à presidência em 2018 celebra a liberação do assassinato de bebês até o 6° mês de gestação. Foi isso o que o povo rejeitou nas urnas em 2018 e que ele irá julgar com o voto em 2022.

Infelizmente, em muitos países o aborto foi legalizado através do ativismo judicial, por meio da usurpação de funções legislativas por parte das cortes superiores.

Por isso, um dos critérios que usei na indicação ao Senado, para possíveis e então eleitos ministros ao STF foi a oposição ao aborto.

Lembramos que o próximo Presidente da República indicará mais dois ministros ao STF.

2022 não decidirá apenas o rumo do Brasil nos próximos 4 anos, decidirá o rumo do nosso país nas próximas três décadas.

É nosso povo que vai decidir mais uma vez.

Fonte: Pleno News