Uma notícia ruim para dos ministros do governo do presidente Jair Bolsonaro. O Ministério Público Eleitoral (MPE), pediu que Fábio Faria (Comunicações) e Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) sejam condenados por ‘propaganda eleitoral antecipada’.

O pedido tem por base um evento ocorrido em Jardim de Piranhas, no Rio Grande do Norte (RN), no dia 9 de fevereiro deste ano. De acordo com o procurador regional eleitoral, Rodrigo Telles de Souza, o ministro Rogério Marinho teria feito um “pedido explícito” de votos para o presidente Jair Bolsonaro e ainda teria feito propaganda negativa contra a governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT).

Já no caso de Fábio Faria, o MPE diz que o ministro pediu aos presentes que não votassem na governadora e ainda teria incentivado a popular a dar apoio a Rogério Marinho em sua disputa ao Senado.

Ambos os casos teriam ocorrido durante inauguração de de obras da transposição do Rio São Francisco em Jardim de Piranhas.

Ao Poder 360, o ministro Rogério Marinho disse que “não foi notificado e, portanto, não conhece o inteiro teor da representação. Alega ainda receber com surpresa as acusações, uma vez que não divulgou qualquer espécie de propaganda eleitoral no evento realizado no dia 9 de fevereiro. Ressalte-se, de todo modo, ser estranho o teor da acusação noticiada, pois não existem vedações legais à divulgação de críticas à administração de quem quer que seja ou mencionar pré-candidaturas”.

Fonte: Pleno News