Nesta segunda-feira (14), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou que enviou um documento às Forças Armadas com as respostas aos questionamentos feitos sobre o sistema eletrônico de votação. De acordo com a Corte, o documento possui cerca de 700 páginas.

O envio ocorre após as Forças Armadas pedirem, em dezembro, explicações sobre o funcionamento das urnas eletrônicas ao TSE. Devido ao recesso do Judiciário, os militares ficaram sem as respostas e reforçaram o pedido no final de janeiro.

Apesar de não divulgar os questionamentos feitos pelas Forças Armadas, o TSE informou que as perguntas possuíam um certo “grau de complexidade”.

– As questões, de natureza técnica, foram respondidas detalhadamente pela Secretaria de Tecnologia da Informação do TSE em um documento com 69 páginas e três anexos, somando pouco mais de 700 páginas. Contudo, a íntegra do documento não foi divulgada por estar sob sigilo a pedido dos autores das perguntas – informou a Corte em nota.

A “cobrança” de informações dos militares ocorre após a implantação, por parte da Corte, da Comissão de Transparência Eleitoral (CTE). O grupo é composto por representantes do Exército, da Polícia Federal, do Ministério Público, do Congresso, do Tribunal de Contas da União (TCU) e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Fonte: Pleno News