A Polícia Federal (PF) realizou, na manhã deste sábado (12), a prisão de um homem que era investigado pelo crime de ameaça praticado contra a família do ministro Felix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça (STJ). A detenção ocorreu durante a deflagração da segunda fase da operação Liberum Credenci, em São Paulo.

As investigações começaram após a filha de Fischer ter recebido mensagens anônimas, através de aplicativos de mensagens, com conteúdo ameaçador por conta da atuação do ministro. Na primeira fase da operação, que foi deflagrada em maio de 2021, foram coletados elementos que permitiram a identificação do autor das ameaças.

A análise do material apreendido levou à conclusão de que o investigado se utilizava de documentos falsos com a finalidade de cometer diversos outros crimes. Em um caso, o investigado foi processado e condenado à pena de 6 anos e 6 meses de reclusão pelo crime de tráfico internacional de arma de fogo de uso restrito.

Já em outro processo, foi expedido um mandado de prisão preventiva contra o homem pela prática do crime de roubo, que também foi cumprido neste sábado. Novamente, o investigado foi processado com um nome falso. Além dos mandados de prisão em aberto, foi identificada a existência de outras ações e inquéritos contra o detido.

Fonte: Pleno News