Um homem chamado Bismarck Victor Diniz, morador da cidade de Caicó, no Rio Grande do Norte (RN), recebeu a visita da Polícia Federal (PF) na manhã desta segunda-feira (7), após sugerir, nas redes sociais, o envenenamento do presidente Jair Bolsonaro.

Bolsonaro cumprirá agenda na cidade entre terça (8) e quarta-feira (9). Ele acompanhará a chegada das águas do rio São Francisco no leito do rio Piranhas-Açu, no município de Jardim de Piranhas.

Em uma publicação neste domingo (6), Bismarck sugeriu que envenenassem a comida que o presidente consumirá durante sua estadia no RN.

– Quem será que vai fazer o serviço de colocar veneno? Faz falta alguma. É até um serviço de bem pra sociedade – escreveu o homem.

Após a denúncia de um internauta que é advogado, duas viaturas da Polícia Federal se dirigiram até a casa do autor da publicação, no bairro João XXIII, zona oeste da cidade. Após ele prestar esclarecimentos, os policiais foram embora.

De acordo com o advogado de defesa, os agentes foram cordiais e foram averiguar a veracidade das informações.

– Ele [Bismarck] disse que foi motivado por essa onda de ódio nas redes sociais, sem nenhuma pretensão de agredir ou atentar contra a vida do presidente. Foi um ato impensado, infeliz, e pelo qual ele está arrependido – disse o advogado Navde Rafael.

Ainda de acordo com o advogado, Bismark também teve a conta derrubada nas redes sociais. Ele se encontra em local seguro, por supostamente estar sofrendo ameaças após a postagem.

– Tememos pela integridade dele, que está bem abalado – declarou o advogado.

Fonte: Pleno News