Ex-presidente do PT defende o fim do art. 142 da Constituição

Voltou a repercutir uma entrevista do ex-presidente do PT José Genoíno Neto ao site Opera Mundi, do ano passado, em que o ex-guerrilheiro defende o enfraquecimento das Forças Armadas enquanto instituição de Estado. Ao site de viés esquerdista, Genoíno cita a eliminação do artigo 142 da Constituição Federal – dispositivo que garante às Forças Armadas a tutela do Estado ao reconhecer o dever dos militares em defender a Pátria, os Poderes republicanos, a lei e a ordem.

– Para quebrar essa tutela, vai ter que haver uma luta política que diminua ou barre a reação dos militares. Vamos precisar de um discurso forte. Dependendo da nossa capacidade de articulação e mobilização política vamos poder neutralizar as reações. O que não podemos é permitir que essas instituições sigam como estão. Temos que democratizar profundamente o Estado brasileiro – enfatizou o ex-líder petista.

Outro alerta aceso com as declarações públicas de Genoíno diz respeito à influência das Forças Armadas na política. Ele sugere que os militares têm intenção de se perpetuar no poder e podem chegar a dificultar uma candidatura de esquerda.

– Agora, se Bolsonaro cair ou não servir, eles vão buscar um caminho para manter o controle por meio desse partido militar, essa nova geração que tem uma visão estratégica de como influenciar os rumos do país. O que eles não querem é abrir mão do comando estratégico do país, com ou sem Bolsonaro. Então, ou vão criar uma terceira via, ou vão criar dificuldades para uma candidatura de esquerda, vão fazer com que um governo de esquerda tenha limitações – apontou.

Fonte: Pleno News

Bruno Rigacci

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site! ACEPTAR
Aviso de cookies