Os gastos de parlamentares com jantares caros ultimamente têm extrapolado, e muito, qualquer padrão de razoabilidade, especialmente levando em conta os ganhos médios de um trabalhador brasileiro. Nas notas fiscais declaradas pelos senadores, por exemplo, constam valores exorbitantes que passam de uma dezena de salários mínimos em uma única refeição.

Uma dessas refeições extravagantes foi registrada pelo senador Fernando Collor (PROS-AL), no dia 26 de agosto deste ano, na Churrascaria Fogo de Chão, em Brasília. Na ocasião, o parlamentar bancou um jantar de nada menos que R$ 22.806, equivalente a mais de 20 salários mínimos. Os valores estão registrados no portal do Senado.

Os gastos ficaram divididos em três notas fiscais, de R$ 8.085 (nota fiscal aqui), R$ 7.854 (nota fiscal aqui) e R$ 6.930 (nota fiscal aqui). Pelo registro dos pratos principais do banquete, o “evento” contou com a presença de 97 pessoas, com valor médio de R$ 235 para cada refeição principal. De sobremesa, o pedido incluiu 26 petit gateau, que custaram R$ 780 no total.

Na lista de bebidas alcoólicas, os gastos não foram menos suntuosos, entre caipirinhas e cervejas, o grupo teve uma despesa de nada menos que R$ 1.432, mais do que o vencimento mínimo dos brasileiros. Para uma conta alta, a gorjeta também acabou ficando salgada, R$ 2.079 no total.

Confira as notas fiscais:

Nota fiscal do jantar de Collor Foto: Reprodução/Senado
Nota fiscal do jantar de Collor Foto: Reprodução/Senado
Nota fiscal do jantar de Collor Foto: Reprodução/Senado

Fonte: Pleno News