Nessa segunda-feira (8), o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), exonerou o secretário municipal de Habitação, Orlando Faria, um dos mais próximos de Bruno Covas (PSDB). A demissão ocorreu horas após Faria afirmar que apoiará Eduardo Leite nas prévias tucanas. Segundo a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, aliados do governador João Doria pressionaram Nunes pela exoneração.

Para os defensores de Doria, o apoio declarado a uma candidatura concorrente a do governador não é adequada para um secretário que comanda uma pasta que recebe muitos recursos do estado, que é o caso de Faria. Eles cobraram que Faria mantivesse postura semelhante a de outros secretários que, apesar de terem a intenção de votar em Leite, não manifestaram apoio publicamente.

No último sábado (6), Faria organizou uma recepção ao governador do Rio Grande do Sul, em São João da Boa Vista. Leite tem buscado apoio em meio aos que foram aliados do ex-prefeito, Bruno Covas, que morreu em em 16 de maio de 2021, vítima de câncer.

O PSDB vive um clima de disputa interna em meio às prévias para escolher quem será o candidato à Presidência nas eleições de 2022. Os três pré-candidatos são os governadores de São Paulo, João Doria, e Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, além do ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio.

Fonte: Pleno News