Licenciado há cerca de dois meses da Câmara dos Deputados, o ex-presidente da Casa, Rodrigo Maia (Sem Partido-RJ), retomou seu mandato de deputado federal nesta quarta-feira (27) para votar contra o governo do presidente Jair Bolsonaro, de quem tem sido opositor ferrenho, na chamada PEC dos Precatórios.

A proposta de Emenda à Constituição que autoriza a União a adiar o pagamento de precatórios em 2022 está na pauta da Câmara dos Deputados nesta quarta, e a previsão é de que ela consiga ser votada ainda hoje. Defendida pela base do governo, a proposta permitirá ao governo bancar o Auxílio Brasil de R$ 400.

Nos últimos dias, Maia tem feito uma forte campanha nas redes sociais e nos bastidores para tentar convencer outros deputados a votarem contra a PEC. Na terça-feira (26), por exemplo, ele postou um relatório da Consultoria da Câmara contra a proposta.

Logo após a votação da PEC, a expectativa é de que Maia peça licença do mandato novamente e retorne para o comando da Secretaria de Projetos e Ações Estratégicas do governo de João Doria, em São Paulo, cargo que assumiu no final de agosto.

Fonte: Pleno News