Nesta sexta-feira (25), durante um evento no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar o Partido dos Trabalhadores (PT) e aproveitou para debochar da ex-presidente Dilma Rousseff. Em seu discurso, Bolsonaro chamou a petista de “presidanta”.

As declarações ocorreram no lançamento da segunda fase do Programa Renda e Oportunidade. Na ocasião, ele lembrou de obras que teriam sido feitas pelo PT em outros países.

– Isso foi roubo, desvio, projetos mal feitos, dinheiro para fora do Brasil ou alguém acha que [Nicolás] Maduro está pagando a dívida do metrô em Caracas [Venezuela]? Não tem metrô em BH, mas tem metrô em Caracas. E a última presidente era de Minas, ou melhor ‘presidanta’. Não querem voltar um cara para a cena do crime. Alguns querem voltar a quadrilha toda para a cena do crime – apontou.

Durante a cerimônia, Bolsonaro também tratou da questão do preço dos combustíveis no país e voltou a criticar o ICMS, o imposto estadual.

– Temos um problema e temos que resolver: ICMS. Hoje em dia, se cobra ICMS em cima do preço final da bomba. É um crime porque tem bitributação em cima disso. Imagine o senhor, senhora, sendo caminhoneiro. Tem o frete Brasília – São Paulo. Aproximadamente mil km. Um caminhão grande a cada 2 km, um litro de diesel. Ida e volta, mil litros. Alguém sabe quanto o caminhoneiro paga de ICMS, ida e volta, daqui a São Paulo? – indagou.

Ele ainda aproveitou para alfinetar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

– Tem gente que acha que se outra pessoa estivesse aqui a gasolina estaria a R$ 3. O mundo passou de R$ 10. Mas aqui estaria a R$ 3 – ressaltou.

Fonte: Pleno News