O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rejeitou, nesta quinta-feira (17), uma ação protocolada por PT, PSB e PV que tentava tornar inelegível o empresário Luciano Hang, das lojas Havan.

Os partidos argumentaram que Hang teria abusado de seu poder econômico para gravar vídeos dentro das lojas Havan e usar o conteúdo para fins eleitorais. Conforme sustentam as siglas, o apoio teria sido dirigido a Ari Vechi (MDB), eleito prefeito em 2020.

O representante do empresário, o advogado Murilo Varasquim, afirmou que os vídeos, na verdade, demonstravam “o amplo exercício da liberdade de expressão, inclusive com declarações de posições políticas e opiniões pessoais do recorrido, o que em momento algum é vedado pela lei”.

A defesa de Hang ainda avaliou que a Justiça “reconheceu que não há nenhuma irregularidade no fato de o empresário manifestar sua opinião e expor seus pensamentos, o que está plenamente assegurado pela Constituição Federal”.

Fonte: Pleno News