O ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, criticou a possível construção de uma chapa entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin, antigos rivais. O ex-tucano ganhou o apelido de “picolé de chuchu” devido ao seu estilo “insosso”, como classificavam críticos e adversários de Alckmin.

– Eu imagino como vai ser chamada essa chapa [que] é a junção do chuchu com o Lula. Vai ser “chula” a chapa? Não combina. É uma tentativa de enganar o eleitor. As pessoas vão ver o que o Alckmin dizia do Lula, o que o Lula dizia do Alckmin. É uma coisa água e óleo, não mistura – afirmou o ministro durante entrevista ao Metrópoles nesta segunda-feira (7).

Nogueira, que também é coordenador da campanha à reeleição do presidente Jair Bolsonaro, disse que “não adianta o PT tentar enganar a população”.

– Uma coisa nós conseguimos nesse processo: quando a gente começou a falar dessas pessoas, já caiu o primeiro ministério do Lula. O [ex-ministro da Fazenda Guido] Mantega já disse que não vai ser ministro. O Zé Dirceu disse que não vai ser ministro. Mas eles vão indicar os ministros – declarou Ciro Nogueira.