O mais recente ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio de Mello, defendeu na manhã desta quinta-feira (3) que os ministros da Corte em que atuou deveriam “tirar o pé do acelerador” e respeitar a instituição da Presidência da República. A declaração foi feita em entrevista à Jovem Pan News.

O ministro foi questionado sobre as críticas que a Corte sofre devido às suas decisões, especialmente as do ministro Alexandre de Moraes. Sem citar o nome do ex-colega de magistério, Marco Aurélio disse que é necessário que o STF reconheça a harmonia e independência entre os Poderes.

– É preciso temperança. Quando eu estava na bancada, ressaltei muito que o Supremo não podia avançar desconhecendo a harmonia e independência entre os Poderes. Quando ele avançava e substituía o Executivo ou o Legislativo, lançava um bumerangue que poderia voltar à testa dele, Supremo – declarou.

O ex-ministro disse acreditar que as eleições deste ano serão o “grande desafio” da Corte e avaliou que o momento exige cautela por parte de seus integrantes.

– É tempo de tirar um pouco o pé do acelerador; é tempo de atuar com temperança, com compreensão e respeitando, acima de tudo, a cadeira maior do Executivo. Não me refiro àquele que está ocupando a cadeira. Mais importante do que o ocupante é a instituição, a Presidência da República, e ela precisa ser respeitada, inclusive pela mídia – afirmou o ex-ministro.

Marco Aurélio reforçou que há espaço para críticas à atuação do presidente, mas defendeu que estas devem ser “equidistantes” e “sem paixões condenáveis”.

Confira o trecho:

Fonte: Pleno News