Nesta quinta-feira (18), o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a abertura de um inquérito contra o deputado federal José Medeiros (Podemos-MT) para apurar uma suposta prática de racismo. O caso em questão envolve uma publicação feita pelo parlamentar no Twitter em fevereiro, quando Medeiros chamou uma mulher de “mulamba”.

Na ocasião, uma usuária das redes sociais publicou uma mulher teria respondido um comentário quer seria do deputado Orlando Silva (PCdoB-SP), quando foi respondida por José Medeiros.

– Mulamba… vai atrás de voto, na faixa não vai levar não – escreveu o deputado.

Ao abrir a autorização, Moraes atendeu a um pedido feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR), que afirmou que “em discriminação negativa à raça negra, o parlamentar fez alusão a um termo de origem angolana, o qual remonta à época da escravatura, para se referir à cidadã mencionada na rede social. Com esse comportamento, ele, em tese, teria ofendido à dignidade da pessoa, considerada coletivamente”.

A PGR ainda ressaltou que o “teor da mensagem do congressista tem o condão de possivelmente evidenciar o dolo de uma conduta discriminatória e preconceituosa contra a comunidade negra, além do especial estado de ânimo consubstanciado na intenção, livre e consciente, de menosprezar esse grupo social”.

José Medeiros deverá ser ouvido pela Polícia Federal (PF) em até 10 dias.

Fonte: Pleno News